Search

Nós cidadãos da Guiné estamos fartos desta classe de líderes


“A ganância do ser humano destrói o seu próprio lar.” Anderson Barros

Um dos principais problemas na Guiné reside na falta de “Leadership”. Um líder que inspire pessoas, honesto, com integridade e que seja racional em termos de “Decision Making”. A nossa Democracia tem de ser reconfigurada para que haja o desenvolvimento no país. É imperativo ter uma nova elite política, com líderes novos, capazes de combater a corrupção.

A insatisfação social, que resultou em várias greves no sector público, indica a falta de confiança que existe entre o povo e os líderes políticos. A sondagem inédita revelou que 82% dos guineenses não estão felizes com a situação do país. Não foi difícil justificar o argumento que mencionei. Esta classe política em geral, fez pouco para melhorar o bem-estar do povo; um povo que vive na pobreza extrema, enquanto os líderes, vivem uma vida boa; basta ver nas redes socias as fotos para confirmarem o que digo.

Após a retificação do acordo de Conacri em Lomé, os nossos líderes resolveram desperdiçar tempo para discutir os “cenários” do processo eleitoral. Em consequência disso, enfraqueceu gravemente as preparações das eleições legislativas; o que comprometeu a data agendada para o dia 18 de novembro. As eleições não vão melhorar a situação política ou social do país. Dado o exposto, os partidos e os seus líderes vão continuar a ser os mesmos. Na realidade como já vimos no passado, um governo “entra e sai” e o melhoramento da condição social, não se vê.

A corrupção tem uma raiz forte no país, o problema começa no aparelho do estado e contamina os indivíduos que constituem a camada social. Tudo isto acontece devido, a falta de líderes honestos e responsáveis.Por um lado enfraquece a luta contra a corrupção no país. Tendo um sistema democrático jovem, as eleições na Guine não servem para concretizar o desejo do povo, mas sim, as eleições servem para facilitar a classe política a compor e a legitimar regras, que lhes facilitará no futuro a ficar no poder. Na Guine existe uma fome incompreensível pelo o dinheiro, a medida que o poder na Guiné- é conhecido por ser uma plataforma para criação de novos ricos. O estado da Guiné Bissau a pala da ganância o hospital nacional fica sem oxigênio, e os líderes a viverem a vida bela.

"A ganância do ser humano destrói o seu próprio lar.” Anderson Barros

A Corrupção

A Guiné-Bissau é o país mais corrupto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e um dos piores classificados no mundo, segundo o índice 2017 da organização Transparência Internacional (TI) da perceção da corrupção em 180 países e territórios. O nível de corrupção e o encorajamento desta má conduta esta entranhada na nossa sociedade e por vezes transforma a luta contra a corrupção em uma ilusão.

Nos precisamos de  apertar os “Legal Loopholes”, fortalecer, capacitar os meios da comunicação social para melhor lutarem contra a má conduta. O sucesso destas medidas dependerá na boa liderança. Líderes dispostos, visionários e capazes de impor reformas para evitar casos de “funcionários fantasmas”, restringir a corrupção e controlar a coisa pública. Infelizmente, é o modelo de liderança que falta na Guiné.

A falta de Leadership na Guiné

A G. Bissau é um país onde todos os presidentes abusam dos seus poderes ou permitem que os abusos sejam implementados na sociedade. Os governos normalmente são geridos como se fossem uma propriedade familiar. Com a nossa economia na miséria, líderes com visões alternativas obscuras, tudo isto enfraquece a formação de um bom líder e encoraja a corrupção na sociedade. Tenho noção que o sistema pluripartidário e os seus princípios incentivam a criação de líderes capazes de trabalhar em prol do povo; mas infelizmente não é o caso da Guine. As profecias políticas e as práticas corruptas que aparecem antes e durante o período eleitoral, confunde e divide a opinião pública.

O Dinheiro e a Política Guineense

A política na Guiné é sinônimo de riqueza como já referi, seja adquirida legalmente ou ilegalmente. Portanto, as disputas para o poder na Guiné podem ser complexas e tremidas. A expectativa de ser rico aumenta a concorrência interna, para a candidatura dos partidos políticos que estão no Business de comprar de votos. Os membros dos partidos fazem o que for necessário para ganhar o poder por meios justos ou sujos, e aqueles que se atrevem a pensar de forma diferente são marginalizados, sabotados ou expulsos do partido. Ser diferente é suicídio político na Guine Bissau. Então, qual é o caminho a seguir?

A Guiné precisa de regularizar os financiamentos dos partidos políticos; uma justiça imparcial, fortificar e melhorar a formação da comunicação social, criar instituições não governamentais capazes de trabalhar para reduzir a corrupção e facilitar a formação de novos líderes. Mas até lá, a maioria dos nossos líderes vão continuar a impedir o desenvolvimento da nação e o roubo da coisa pública permanecerá.

#LackofLeadership

25 views

A Consciência Social

©2018 BY A CONSCIÊNCIA SOCIAL.