A Consciência Social

©2018 BY A CONSCIÊNCIA SOCIAL. 

Search
  • Aristides Mandinga

O Índice de Palma explica a Desigualdade Económica na Guine Bissau


A nova administração guineense tenta enraizar os mecanismos de governação para tirar o país da situação miserável que se encontra.

Entre acordos a serem assinados, o prolongamento do ano letivo, boas notícias sobre o petróleo, construções de novas estradas e por último a introdução do programa de emergência que ainda não chegou ao parlamento.

Tudo isto menos, um programa do governo, um orçamento geral do estado apresentado e debatido na Assembleia Nacional Popular.

Também é importante mencionar a falta do diálogo e do consenso que ainda prevalece no Parlamento.

Temos um Primeiro Ministro que precisa de 21 conselheiros para melhor governar. No meu ponto de vista é lógico que as nomeações foram feitas na base do Clientelismo político, uma prática que existe no seio do PAIGC.

Embora, o Primeiro Ministro tenta desdramatizar a situação argumentando que “as nomeações não representam grandes encargos para os cofres do Estado.”

Uma declaração obscura que visa baralhar a opinião pública.

Realmente, existem sinais de que o Primeiro Ministro é telecomandado pelo seu conselheiro especial, líder do partido que está na cama com 3 partidos políticos para garantir a maioria parlamentar que hoje desfrutam.

Enfim, espera-se que a atual administração realmente estabeleça políticas de inclusão que vise garantir a segurança humana e reduzir o alto nível de desigualdade que existe no país.

O eixo número 2 do programa de urgência (Promoção do crescimento económico e redução da pobreza) não aborda explicitamente como é que vão encarar a desigualdade de renda que existe na Guiné.

O índice de Palma

Este artigo usa o índice de Palma para explicar as disparidades em questão.

O índice de Palma introduzido pelo economista Gabriel Palma é um instrumento de medição de desigualdade na distribuição de renda.

Esta ferramenta utiliza-se no campo de Ciências Socias para analisar a desigualdade econômica dum determinado país.

Em outras palavras, o índice de Palma é a relação entre os 10% mais ricos de uma designada população na base do rendimento nacional bruto (RNB), dividido pelos 40% mais pobres na base RNB.

Se resultado obtido for 1 significa que os 10% mais ricos e os 40% mais pobres têm um rendimento económico igual; se o resultado for 2 significa que os 10% mais ricos recebem o dobro em comparação com os 40% mais pobres e assim sucessivamente.

No caso da Guine os 10% mais ricos recebem 3 quase 4 vezes mais do que os 40% mais pobres da nossa população.

A Desigualdade de Renda na Africa Ocidental- relatório- 2019

Estando no quarto ano de implementação dos objetivos de desenvolvimento sustentável que visam abordar os desafios globais tais como a pobreza, a desigualdade, as alterações climáticas e a degradação ambiental e garantir que haja políticas sustentáveis e de inclusão.

O relatório da Oxfam e do Desenvolvimento Financeiro Internacional 2019, expõe a desigualdade económica que existe na África Ocidental.

Lê-se no relatório que apesar do crescimento económico positivo que se constatou na África Ocidental os governos continuam a ignorar a gravidade da situação.

Por um lado novos ricos vão aparecendo por outro, uma grande parte da população da africa ocidental continua a almejar uma vida digna, com uma educação de qualidade, cuidados de saúde e empregos decentes.

A africa ocidental tem o maior nível de desigualdade no continente e entre os 16 países é logico que a Guine Bissau, Níger, Serra Leoa e a Nigéria são os piores países da sub-região.

Se a Africa Ocidental não aumentar radicalmente o seu empenho em reduzir a desigualdade económica, será difícil alcançar a paz social.

Recomendações

1. Os governos devem promover uma taxa "fair" e progressiva, impulsionar os gastos sociais, fortalecer a proteção do mercado de trabalho e investir na agricultura.

2. A organização sub-regional CEDEAO precisa priorizar a luta contra a desigualdade, desenvolvendo uma missão estratégica que visa melhorar a pobre performance da região.

Aristides Mandinga, Student of IR and Peace Studies


154 views